Cuidados com sua coluna


Coluna vertebral

Desvios posturais:
a) Lordose
b) Cifose
c) Esculiose

Hérnia de disco

 


Causas

Gravidez
Pós-parto
Crescimento
Idade
Estresse

 

 


Prevenção

Como sentar
Como levantar
Dormindo
Forma correta de levantar da cama
Levantando peso
Dirigindo

 

Coluna vertebral

Neste conjunto de vértebras, discos intervertebrais, nervos, músculos, medula e ligamentos é onde acontece a maior parte das disfunções que causam dor nas costas.

A musculatura das costas é a que dá a força necessária para os movimentos, ajudando a estabilizar a coluna, permitindo ao homem ficar de pé.

Os músculos abdominais também são especialmente importantes porque eles atuam em coordenação com os músculos das costas para a manutenção da postura em pé, e como estabilizadores dos movimentos dos membros, nas atividades funcionais do homem.

A coluna vertebral é composta de 24 vértebras e está dividida em regiões cervical (A), torácica ou dorsal (B), lombar (C) e a região sacra, e esta, composta pelos ossos sacro (D) e cóccix (E).

Cada vértebra é ligada à próxima através de articulações chamadas facetas articulares, que ajudam a estabilizar a coluna e guiar seus movimentos.

Entre uma vértebra e outra encontramos os discos intervertebrais, em forma de anel.

O conjunto das vértebras e os discos intervertebrais formam um canal interno que abriga a medula espinhal.

A medula espinhal é um prolongamento do sistema nervoso central de onde derivam os nervos espinhais que saem da coluna através de orifícios.

 

Uma boa postura é a atitude que uma pessoa assume utilizando a menor quantidade de esforço muscular e, ao mesmo tempo, protegendo as estruturas de suporte contra traumas. Os desvios posturais tais como a lordose cervical, cifose dorsal, lordose lombar e escoliose podem levar ao uso incorreto de outras articulações, tais como as dos ombros, braços, articulações temporo-mandibulares, quadris, joelhos e pés. Manter posturas erradas por tempo prolongado pode acarretar alterações posturais ocasionando enrijecimento das articulações vertebrais e encurtamento dos músculos.

Esses defeitos estruturais causam alterações das curvaturas normais da coluna vertebral, tornando-a mais vulnerável as tensões mecânicas e traumas.

Lordose

É o aumento anormal da curva lombar levando a uma acentuação da lordose lombar normal (hiperlordose). Os músculos abdominais fracos e um abdome protuberante são fatores de risco. Caracteristicamente, a dor nas costas em pessoas com aumento da lordose lombar ocorre durante as atividades que envolvem a extensão da coluna lombar, tal como o ficar em pé por muito tempo (que tende a acentuar a lordose).

A flexão do tronco usualmente alivia a dor, de modo que a pessoa frequentemente prefere sentar ou deitar.

Cifose

É definida como um aumento anormal da concavidade posterior da coluna vertebral, sendo as causas mais importantes dessa deformidade, a má postura e o condicionamento físico insuficiente. Doenças como espondilite anquilosante e a osteoporose senil também ocasionam esse tipo de deformidade.

Escoliose

É a curvatura lateral da coluna vertebral, podendo ser estrutural ou não estrutural.  A progressão da curvatura na escoliose depende, em grande parte, da idade que ela inicia e da magnitude do ângulo da curvatura durante o período de crescimento na adolescência, período este onde a progressão do aumento da curvatura ocorre numa velocidade maior. O tratamento fisioterápico usando alongamentos e respiração são essenciais para a melhora do quadro.

Hérnia de Disco

A hérnia de disco surge como resultado de diversos pequenos traumas na coluna que vão, com o passar do tempo, lesando as estruturas do disco intervertebral, ou pode acontecer como conseqüência de um trauma severo sobre a coluna. A hérnia de disco surge quando o núcleo do disco intervertebral migra de seu local, no centro do disco para a periferia, em direção ao canal medular ou nos espaços por onde saem as raízes nervosas, levando à compressão das raízes nervosas.

Osteofitose (bico de papagaio)

A adoção de posturas erradas leva, ao longo do tempo, a lesões das articulações vertebrais. A osteofitose aparece decorrente da protrusão progressiva do anel fibroso do disco intervertebral, dando origem à formação de osteofitos cujos efeitos são agravados pela desidratação gradual do disco intervertebral, causando a aproximação das vértebras, comprimindo a raiz nervosa e causando dores.

Causas
Se você nunca se preocupou com a saúde das suas costas, adotando posturas erradas e movimentos inadequados, saiba que essas são as principais causas da dor nas costas. Com o passar do tempo, vai ocorrendo um desgaste das articulações da coluna, podendo levar à degeneração dos discos intervertebrais (hérnia de disco) e à osteofitose (bico de papagaio).

Em um grande número de casos de dor nas costas, não se chega a um diagnóstico claro. Geralmente, no decorrer do tempo, vários fatores de risco atuam em conjunto ocasionando a dor: condicionamento físico deficiente, má postura, mecânica anormal dos movimentos, pequenos traumas, esforço repetitivo, etc..

Várias estruturas da coluna podem causar dor, incluindo os ligamentos que conectam as vértebras, fibras externas do disco intervertebral, músculos, vasos sanguíneos e raízes nervosas.

 

Gravidez

É comum as mulheres grávidas sentirem algum tipo de dor ou desconforto lombar, durante a gravidez e pós parto.

Vários fatores são responsáveis pelo aparecimento da dor nas costas nas gestantes.

- Com o aumento do tamanho do feto e a frouxidão ligamentar, há um deslocamento do centro de gravidade para adiante e, conseqüentemente, há uma acomodação do eixo do equilíbrio, resultando no aumento da lordose lombar.

- Esse aumento da lordose lombar leva a um desgaste das articulações intervertebrais, aumentando o risco do aparecimento de lesão do disco intervertebral e  causar dor. Se essa discopatia não for prevenida ou tratada durante a gravidez, ela poderá se agravar no pós parto em virtude da fraqueza dos músculos abdominais e da sobrecarga física que os cuidados ao bebê impõe à mãe.

 

Prevenção

A adoção de posturas adequadas tanto ao sentar, repousar ou nas atividades do cotidiano são importantes para manter a integridade das estruturas da coluna vertebral, que no período da gravidez tornam-se frágeis e mais suscetíveis à traumas.

Exercícios leves de alongamento e condicionamento feitos a partir do quarto mês de gravidez, e sob supervisão médica, são importantes para manter a flexibilidade e condicionamento físico, prevenindo a dor nas costas, além de auxiliar no equilíbrio emocional e manter as condições físicas ideais da futura mamãe durante o período da gravidez.

A natação, hidroginástica ou simplesmente caminhar são atividades físicas que movimentam o corpo globalmente e são as atividades mais indicadas para serem exercitadas durante a gravidez e pós-parto.

O repouso e o relaxamento devem ser executados regularmente, pois a mulher grávida geralmente se sente mais cansada. 

Errado-----------Certo

Tratamento

Se sentir dor ou desconforto nas costas, procure tratamento fisioterápico em qualquer período da gravidez. Sob a supervisão de seu obstetra, o tratamento fisioterápico para a coluna pode ser feito com cuidado, nas seguintes modalidades: calor, alongamento de cadeias musculares, orientações posturais e ergonômicas.

O uso de cinta pode ajudar a suportar o peso do abdomem, diminuir a lordose lombar e consequentemente, diminuir a pressão sobre as articulações intervertebrais da coluna lombar, prevenindo a dor lombar ou auxiliando no seu tratamento.

 

Pós Parto

Após o período da gravidez, onde o corpo da grávida sofreu mudanças físicas e fisiológicas, a ginástica pós-natal tem a finalidade de devolver à mulher, no menor espaço de tempo, a sua melhor condição física e estética, preparando-a para a sobrecarga física resultante das atividades de cuidado do bebê.

Os exercícios de alongamento, condicionamento e relaxamento, feitos de maneira progressiva, sob orientação médica e supervisionados por um fisioterapeuta são fundamentais para a recuperação física da mulher e prevenem lesões nas estruturas da coluna.

ErradoCerto

 


 

Crescimento

As crianças pequenas, geralmente adotam boa postura tanto para sentar como para andar, e seus movimentos são harmoniosos, livres de tensões musculares. O hábito de se manter em posturas erradas, usando móveis inadequados, na fase de crescimento, pode resultar em alterações estruturais do esqueleto, músculos e ligamentos, levando à deformação da coluna vertebral.

Desde os 5 ou 6 anos, as crianças passam muitas horas sentadas em cadeiras escolares (que geralmente não são as mais apropriadas), ou em casa fazendo as tarefas escolares, vendo TV, no computador, etc.. Aos 15 anos alguns adolescentes já apresentam um arredondamento da coluna dorsal denominada cifose dorsal, que pode levar ao aprecimento da dor.

Seguem abaixo, algumas dicas para a prevenção dos problemas de coluna durante o crescimento:

Posição sentada: a criança deve ter uma cadeira adequada a seu tamanho, de forma que fique com os pés apoiados e a coluna reta. O quadril, joelhos e tornozelos devem se manter em ângulo reto. O uso de cadeiras ajustáveis pode solucionar o problema do crescimento da criança.

Assim como as cadeiras, as escrivaninhas devem estar adaptadas à estatura de cada criança.

Carregando livros: a melhor maneira de carregar o material escolar é em uma mochila, apoiada nos dois ombros e não deve estar muito pesada. Se a criança não dispuser de uma mochila, uma bolsa com a alça cruzada no tronco (bolsa parecida com as dos carteiros) não é tão prejudicial como uma bolsa carregada sobre um ombro só.

 

No computador: regular a cadeira de maneira que o jovem fique com os pés apoiados e o quadril todo em contato com o assento da cadeira. As costas devem estar retas, apoiadas no encosto. Os braços, ombros e pescoço devem ser mantidos relaxados. Não devem passar mais de 2 horas diárias na frente do computador. O hábito de parar a atividade periodicamente e fazer exercícios de alongamento pode evitar o surgimento de dor nas costas e dores nos punhos e mãos.

Certo Errado

A prática de esportes deve ser incentivada em qualquer idade: natação, futebol, voleibol, basquete, tênis, etc.

A educação física praticada nas escolas, feita de forma técnica e criteriosa é importante para um crescimento saudável.

A natação e outros exercícios aquáticos em piscina aquecida são indicados para aliviar a tensão dos músculos.

 

Idade

Os idosos estão sujeitos à problemas de coluna devido à degeneração das articulações intervertebrais e à formação de osteofitos, chamados vulgarmente de bicos de papagaio. Essa degeneração articular da coluna pode levar à compressão das raízes nervosas ocasionando dor.

Osteoporose: Com o envelhecimento há perda óssea num certo grau, afetando mais as mulheres geralmente após a menopausa. A perda óssea acontece em todo o esqueleto, sendo os corpos vertebrais as estruturas mais afetadas. Com a perda óssea, pode ocorrer uma deformação nas vértebras, levando a um arredondamento das costas (cifose dorsal) e, por conseqüencia a diminuição da estatura. A osteoporose pode não acarretar dor mas se há dor, ela se manifesta na região dorsal.

Obesidade: a obesidade aumenta a compressão sobre as articulações intervertebrais, podendo causar ou intensificar a dor nas costas.

 

PREVENÇÃO

O hábito da boa postura, a prática de caminhadas, exercícios de alongamento e as atividades esportivas são importantes para a prevenção da osteoporose e dores nas costas. Os exercícios físicos feitos regularmente promovem tensões mecânicas dinâmicas nos músculos e ossos, estimulando a reabsorção do cálcio no tecido ósseo, deixando os ossos mais resistentes e os músculos e ligamentos mais fortes.

A natação e a hidroginástica são as práticas esportivas mais indicadas para as pessoas da 3a. idade

Evite a obesidade.

 

Errado---------------Certo

 

Estresse

No mundo moderno, estamos submetidos a pressões em todas as esferas de nossa vida. O estresse é um conjunto de sintomas físicos, emocionais e mentais decorrentes de uma vida cheia de pressões, preocupações e ansiedades.

Tensão nervosa, instabilidade emocional e dores musculares são alguns sintomas entre os vários sintomas da pessoa estressada. Com o prolongamento do estado de estresse há o aparecimento de diversos sintomas, que no início podem passar desapercebidos, mas com o decorrer do tempo vão se tornando evidentes, tais como: pressão alta, problemas digestivos, alterações no ciclo menstrual, tensão pré-menstrual, frigidez, dor de cabeça, azia, queda de cabelo, irritações na pele, gripes frequentes, gastrite, hipersensibilidade emotiva e tensões musculares que podem levar a dores nas costas, ombros e pescoço.

Cada pessoa reage diferentemente ao estresse, que varia conforme o nosso equilíbrio emocional e afetivo, auto-estima, maturidade e a maneira como lidamos com a vida. Em vista disso, as consequências do estresse em algumas pessoas podem ser temporárias e passageiras e em outras, mais intensas e duradouras, levando a problemas crônicos de saúde.

 

Como combater o estresse:

Tomada de consciência

A maioria de nós, em vista da grande quantidade de atividades levadas a cabo diariamente, não para para analisar como desenvolvemos essas atividades e a quantidade de tensão que colocamos na execução em cada uma delas. Tente descobrir os fatores que desencadeiam em você o estresse e quais são suas reações físicas a ele e como minimizar os seus efeitos.

 

Organize a sua vida

Saiba decidir suas prioridades e assuma somente as tarefas que seja capaz de desempenhar com segurança, satisfação pessoal e profissional.

Melhore suas relações afetivas, pois um bom equilíbrio afetivo vai influenciar beneficamente no seu estado emocional e no seu estado físico.

Se estiver muito tenso, procure uma atividade que lhe cause prazer, assistindo uma partida de futebol, ouvindo música, batendo papo, ou pare tudo que está fazendo e relaxe por alguns minutos.

Procure manter uma fonte de lazer; tire férias periódicas, faça caminhadas, saia para ouvir música, ir ao teatro, etc.

 

Faça relaxamento

Pratique esporte.

 

Fibromialgia

Se você sente dores musculares espalhadas em várias regiões de seu corpo, rigidez matinal, fadiga, distúrbios do sono, dores de cabeça constantes, depressão, e ainda problemas intestinais, você pode estar sofrendo de FIBROMIALGIA.

A FIBROMIALGIA é uma síndrome dolorosa, de causa desconhecida, que acomete preferivelmente as mulheres com idade entre 40 a 60 anos e se caracteriza por dores difusas, sendo estes sintomas influenciados por alterações climáticas, estresse emocional, grau de atividade física, etc.

O Colégio Americano de Reumatologia definiu em 1990, critérios para a classificação da fibromialgia que inclui dor músculo-esquelética difusa e presença de onze pontos dolorosos(tender points) entre as dezoito áreas a serem pesquisadas.

 

Não confundir FIBROMIALGIA com SÍNDROME DE DOR MIOFACIAL.

Pacientes com fibromialgia e com a sindrome de dor miofascial têm aspectos comuns entre eles: a dor musculoesqueletica crônica. Em ambas os casos são propostos tratamentos para diminuir a dor e melhorar a função, porém as estratégias são diferentes.

Os trigger points (pontos dolorosos) são comuns na Sindrome Miofacial e são tratados localmente com injeções, sprays e alongamento; técnicas de liberação miofasciais; alongamento e resistência e exercícios posturais específicos nas regiões envolvidas.

Na fibromialgia, os tender points (pontos dolorosos) são tratados com remédios sistêmicos incluindo medicação oral, alongamento global, condicionamento aeróbico e trabalho cognitivo-comportamental.

 

TRATAMENTO FISIOTERÁPICO

O tratamento é sempre proposto após realização de avaliação cuidadosa e procura-se preservar a globalidade. Os objetivos do tratamento são:

-Eliminação da dor

-Restauração da amplitude de movimento e da flexibilidade

-Melhorar a qualidade de vida

-Promover trabalho educativo – é importante educar o paciente de forma que ele possa prevenir ou lidar com as possíveis crises e também bloquear os fatores perpetuantes ou precipitantes.

 

É proposto em função dos sintomas referidos

-Dor localizada (tender points) – laser, TENS, massoterapia, hidroginástica, bolsas de água quente.

-Fadiga: programas de condicionamento físico, caminhadas.

-Dores musculoesqueléticas difusas, cefaléia crônica, rigidez matinal, parestesias: exercícios globais, exercícios de alongamento, caminhadas, hidroginástica, natação, etc

 

 

 

 

 


A - Occipital - inserção do músculo occiptal

B - Cervical baixa - face anterior no espaço intertransverso de C5-C7

C - Trapézio - ponto médio da borda superio

D - Segunda costela - junção da segunda costocondral

E -Supraespinhoso - acima da borda medial da espinha da escápula

F - Epicôndilo lateral - a 2 cm do epicôndilo

G - Gluteos - quadrante lateral e superior das nádegas

H - Grande trocanter - posterior à proeminência trocantérica

I - Joelho - região medial próxima à linha do joelho


 

Prevenção

A coluna tem a capacidade de armazenar traumas ao longo do tempo, sem apresentar nenhum sintoma. Por isso, quando a dor aparece, é sinal que sua coluna pode estar num grau considerável de degeneração de suas estruturas. Se você sente dor nas costas, deve tentar mudar os hábitos errados que produzem lesões nas estruturas de sua coluna.

Você passa muitas horas de seu dia sentado? Saiba que a posição sentada em uma posição inadequada é o maior fator causador de dores nas costas. Em vista disso a escolha de uma cadeira ou poltrona adequadas é fundamental para previní-las.

 

Como sentar

A Posição Sentada

A posição sentada é a posição mais freqüentemente adotada pela maioria das pessoas nas atividades profissionais, domésticas e no lazer. Pessoas que passam longos períodos sentadas sofrem mais de dor nas costas do que pessoas que se movimentam mais. Desta forma, é importante considerar como ficamos sentados, que tipo de cadeiras utilizamos e o que podemos fazer para prevenir a dor nas costas.

 


Escolha da cadeira adequada

Sentar bem em uma cadeira requer primeiramente uma cadeira com dimensões apropriadas para o nosso corpo. Ao sentar em uma cadeira você deve ter os 2 pés apoiados no chão, o assento deve ser firme e profundo o suficiente para suportar as nossas coxas, não forçando o ângulo posterior dos joelhos e ter apoio para os antebraços .As bordas anteriores do assento devem ser arredondadas.

O encosto da cadeira é essencial para fornecer estabilidade para a pessoa que se senta. Numa situação de trabalho o encosto deve ser levemente inclinado para trás, pois o encosto em ângulo reto não nos dará suporte e tenderemos a escorregar o quadril para frente. O uso de um apoio lombar pode ajudar na manutenção de uma boa postura sentada, exercendo um suporte na coluna lombar e influenciando a postura global da coluna vertebral e reduzindo a fadiga muscular.

 



Errado-
------Certo

Firmeza do assento

Para que uma pessoa tenha uma boa postura na posição sentada, o assento da cadeira ou sofá deve ser firme o suficiente para impedir que a pessoa se afunde ao sentar e aumente a flexão da coluna lombar, forçando as articulações vertebrais.

Altura do assento

A altura ideal de um assento deve ser aquela em que a pessoa sentada mantenha ângulo reto nas articulações dos joelhos e tornozelos. Para as pessoas mais baixas que não conseguem encostar os pés no chão, o uso de um apoio para os pés auxilia a manutenção da postura correta.

 

Suporte lombar

Mesmo estando sentado em uma cadeira adequada, a manutenção da postura ereta é uma tarefa difícil já que há uma fadiga dos músculos estabilizadores do tronco. O apoio lombar vai exercer um suporte na coluna, recuperando a lordose lombar fisiológica e reaproximando a coluna de sua conformação anatômica, reduzindo assim a fadiga muscular. O suporte lombar ajustável permite ao paciente experimentar diferentes posições até encontrar a mais confortável para a sua coluna.

 

Como levantar

Certo

 


Errado

Certo: inclinar o corpo para frente sem tencionar os músculos do pescoço e costas, estender os joelhos enquanto leva a cabeça e o tronco para frente e para cima, até chegar à posição em pé

Errado: a cabeça está retraída encurtanto os músculos do pescoço e tronco, desta forma, os discos intervertebrais ficam comprimidos, podendo resultar, a longo prazo, no aparecimento de hérnia de disco.

 

No escritório

Se você trabalha em escritório, deve prestar atenção em diversos fatores que podem influenciar o bom uso da sua postura e dos seus movimentos e desta forma, evitar dores e desconforto nas costas.

Em primeiro lugar, verifique se a disposição dos móveis é adequada à sua atividade profissional.

Evite andar com a cadeira de rodinhas se torcendo para pegar objetos em armários; prefira sempre levantar e andar usando padrões de movimentos adequados para pegar coisas tanto nas prateleiras de cima como nas de baixo. Evite segurar o telefone entre o ombro e o pescoço e deixe-o em uma posição fácil de ser alcançado.

 

 

Usando microcomputadores

O mobiliário e o equipamento disponível para seu trabalho devem estar distribuídos de forma que facilite sua execução, minimizando lesões. A cadeira deve ser regulada conforme a dimensão do seu corpo, ou seja, joelhos e tornozelos em ângulo reto. A cadeira deve ter apoio lombar que sustente sua postura ereta e apoio para os antebraços. A altura ideal de uma mesa de trabalho deve ser aproximadamente 5 cm superior a altura do cotovelo.

O teclado deve estar aproximadamente na mesma altura dos cotovelos. A melhor posição para a tela do computador é 15 graus para baixo da linha horizontal e a aproximadamente 40 a 70 cms. de distância dos seus olhos. Se você costuma ler documentos enquanto digita, use um suporte para leitura, pois assim você pode prevenir movimentos combinados do pescoço e tronco que, com o tempo, podem causar dor.

Observe se o encosto da sua cadeira é levemente inclinado para trás, pois assim diminui as cargas musculares estáticas na coluna.

A utilização de apoios para os punhos também reduz a atividade muscular dos músculos superiores do ombro. No entanto, é importante que você experimente para verificar se é confortável para você usá-los.

Dentro dos padrões acima mencionados você deve experimentar variações para descobrir as posições ideais para seu conforto. O mais importante é você se sentir confortável, relaxado, e usando seus movimentos de forma correta e harmoniosa, sem esforço desnecessário.

Agindo assim suas tarefas vão se tornar mais leves e fáceis.


Dormindo

Passamos uma boa parte de nossas vidas dormindo ou repousando, de forma que devemos considerar as características do leito e as posições mais apropriadas para prevenir lesões na coluna. Se você sente dor no pescoço ou dor lombar, deve tomar cuidados redobrados com as posturas que adota ao dormir.

 

Errado
Uma posição que inicialmente se mostra confortável, se mantida por um tempo prolongado pode causar dor. A posição deitado de lado é a posição mais adequada para quem sofre de dores no pescoço e costas. A posição menos adequada é de bruços, pois aumenta a curva lombar e o pescoço fica torcido.
Mas não se aflija, é importante que durante a noite nós mudemos várias vezes de posição, pois como vimos anteriormente, a permanência por muito tempo em uma mesma posição pode ocasionar desconforto e dor. Um fator decisivo para uma boa noite de sono é relaxar, isto é, soltar as tensões dos músculos do corpo e agindo desta forma, você evitará agressões à sua coluna.

Colchões

A dureza do colchão deve ser suficiente para suportar o peso do corpo e não comprimir as saliências ósseas. Ao comprar um colchão, o usuário deve se deitar por alguns minutos sobre o colchão e verificar o seu conforto. Colchões ditos "ortopédicos" são muito duros e podem causar lesões por comprimir as saliências ósseas. As pessoas mais pesadas necessitam de um colchão com alta densidade de espuma e pessoas mais leves necessitam colchões de espumas menos densas.

 

Travesseiros

O travesseiro deve ser de uma altura suficiente para manter a coluna cervical alinhada com a coluna dorsal. Para testar isto, deite-se de costas sem travesseiro, e sua cabeça cairá para trás. Ponha um ou dois travesseiros até que você sinta a cabeça alinhada.

Para deitar de lado, a distância da extremidade do ombro e a cabeça determina o número de travesseiros necessários.

Forma Correta de Levantar da Cama


A-girar o corpo para o lado

B-Colocar as pernas para fora da cama

C-Sentar na cama

Forma Incorreta de Levantar da Cama

 

 

Levantando peso

O levantar peso de forma incorreta pode ser a causa do desencadeamento de uma dor lombar aguda. Ao longo de nossas vidas executamos atividades que forçam a nossa coluna, e não temos consciência das pequenas lesões que estão se produzindo nela em cada esforço mau feito.

A coluna tem capacidade de absorver lesões sem o aparecimento da dor e, num dado momento, após um pequeno esforço, a pessoa pode sentir uma dor na região lombar e ficar impossibilitado de voltar à posição em pé.

A maneira correta de levantar peso é manter as costas estendidas e flexionar os joelhos para pegar o objeto, colocar o objeto junto ao corpo e levantá-lo estendendo os joelhos e os quadris. Nunca levante o peso com os joelhos estendidos e o corpo dobrado para frente. Se o objeto for muito pesado use patamares intermediários, isto é, você pega o peso do chão, põe sobre um apoio à meia altura entre a superfície para onde você deve colocar o objeto e o chão, e daí faça um novo movimento até levantar o peso para o nível desejado. Evite levantar o peso do chão para a superfície mais alta de uma só vez. Não se acanhe em pedir ajuda se o objeto for muito pesado.

 

Dirigindo

Pessoas que passam longos períodos dirigindo são mais propensas a sofrer de dor nas costas. Sendo assim, é importante manter uma boa postura ao dirigir. A possibilidade de ajuste do encosto e do assento, um suporte lombar e uma boa angulação do assento são fatores essenciais para prevenir ou minimizar dores nas costas.

Procure ajustar o banco do veículo o mais confortável possível, mantendo o ângulo do encosto entre 110 a 120 graus. Quando o encosto permanece muito inclinado para trás a pessoa força muito os músculos do pescoço e tronco podendo, com o tempo, lesar as articulações da coluna. O encosto na posição correta e o uso de um suporte lombar, muitas vezes são soluções simples para o problema de má postura ao dirigir.

Se você precisa viajar grandes distâncias, pare o carro a cada 2 horas e faça pequenas caminhadas. Aprenda alguns exercícios de alongamento e não se acanhe em executá-los quando sentir seus músculos tensionados.

 

Errado

Certo